sexta-feira, 8 de novembro de 2019

DEPUTADO FEDERAL LEÔNIDAS CRISTINO DISCURSOU NA CÂMARA FEDERAL FALANDO SOBRE A PRIVATIZAÇÃO DA ELETROBRÁS


A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado

“O projeto do governo de privatização da Eletrobrás constitui um crime de lesa pátria. É um golpe na soberania nacional. Abrir mão do controle da empresa seria entregar um bem estratégico para o desenvolvimento do país.

O governo espera receber R$ 16,2 bilhões com a privatização da Eletrobrás. É irrisório este preço pela entrega da maior empresa de geração e transmissão de energia do país.
A União já investiu R$ 380 bilhões no setor elétrico, ao longo da história. O governo vai entregar por R$ 16,2?

É uma conta que não cabe, com honestidade, em nenhuma cabeça de brasileiro que dá valor ao seu país.

É um crime contra a soberania porque implica na entrega do regime de águas para o controle de empresa estatal ou privada de outro país.

Não é admissível a entrega para empresa estrangeira ou nacional do controle da liberação de águas no projeto de transposição do rio São Francisco. Do mesmo modo em outras bacias hidrográficas existentes no país.
O projeto vai na contramão de práticas internacionais.

Estudos oficiais (Aneel) indicam que a privatização do sistema elétrico terá para o consumidor impacto imediato de 2% a 6% na conta de energia elétrica.

O Brasil não pode aceitar o aviltamento da sua soberania a troco de uma política entreguista que não se sabe a serviço de que está".

Deputado Federal Leônidas Cristino - PDT/CE